Startups brasileiras abrem mercado em Portugal

Postado em 16 de agosto de 2019 /

Por meio de programas de incentivos oferecidos pelo governo português, as startups brasileiras estão se consolidando em terras lusas. Um dos maiores eventos da América Latina traz, no dia 24 de agosto, discussões sobre o tema

 

O nascimento das primeiras startups de Portugal surgiu há pouco menos de dez anos, e hoje o país desponta como um dos maiores celeiros mundiais nesse nicho. Empreendedores do mundo inteiro são atraídos pelos incentivos do governo português, que caminha para se tornar a maior hub de tecnologia, inovação e empreendedorismo da Europa.

Com custo de vida bem menor do que os países vizinhos – como Alemanha e França –, além da alta qualidade de vida, Portugal deixou de ser visto apenas como um destino turístico, para ser reconhecido como o país europeu das startups, que possui um governo que desenvolve programas de fomento a competitividade da economia, criação de emprego e atração de investimentos.

De acordo com o relatório da State of European Tech, a facilidade de acesso ao mercado local (desburocratização) e financiamentos com taxas baixas de juros, torna Portugal um dos favoritos para se investir. A multiplicação de centros de empreendedorismo, redes de investidores e políticas de incentivo à inovação são fatores determinantes para a ascensão do ecossistema português.

Outro passo importante pensando nas startups, foi a criação do programa Startup Visa Portugal, anunciado oficialmente durante o WebSummit 2018. Trata-se de um visto que permite aos empreendedores de qualquer lugar do mundo abrirem uma empresa inovadora em Portugal e, assim, obterem a permissão de residência no país. “Portugal aposta na nova geração de empreendedores com programas atraentes de redução de impostos e desburocratização. Para se ter uma ideia, é possível abrir uma empresa em menos de 24 horas”, revela o co-founder da Atlantic Hub, Thiago Matsumoto.

A Startup Portugal – associação privada sem fins lucrativos, que integra a Estratégia Nacional para o Empreendedorismo –, mostrou que as startups e empreendedores impactaram em 1,1% (cerca de 2,2 mil milhões de euros) no PIB português. Na última pesquisa realizada, em 2018, a associação revelou que os empregos neste setor subiram de 15.534 para 25.084, e que as startups foram cruciais para o crescimento do volume de exportações, que subiu de 673 milhões de euros para 1,121 bilhões.

De olho nesse mercado, as startups brasileiras estão cada vez mais presentes em terras lusas. Conhecidas por apresentarem soluções inovadoras, esses tipos de empresas estão internacionalizando seus negócios para lá. “Ainda há muito o que explorar no Brasil, mas é importante entender que o mercado internacional não só blinda para eventuais dificuldades, mas também prepara para competir melhor aqui e lá fora. Para isso, é fundamental contar com mecanismos importantes de apoio, para ajudar no planejamento e estratégias de sucesso”, explica Guilhermo Pires de Queiroz, CEO e founder da Biosolvit, startup reconhecida como uma das 12 melhores do mundo.

O cenário promissor entre os dois países pode ser medido pelos 28 mil novos títulos de residências a cidadãos brasileiros, de acordo com o SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras português. Com isso, o total de brasileiros residindo legalmente em terras lusitanas ultrapassou a marca dos 100 mil. Só nos primeiros quatro meses de 2019 foram concedidas 17 mil autorizações de residência – média aproximada de seis por hora.

Reconhecido por ser um dos maiores eventos sobre empreendedorismo, inovação e internacionalização entre Brasil e Portugal, o Atlantic Connection tem o objetivo de informar e atualizar questões que envolvem da obtenção da nacionalidade até oportunidades de investimentos e mercado de trabalho em terras portuguesas. “O Atlantic Connection apresenta o status atual de Portugal. O número de investidores e startups brasileiras no WebSummit tem triplicado nos últimos anos, graças às iniciativas como esta, que divulgam o maior e mais importante evento de Portugal da atualidade. Ouvir ao vivo os testemunhos reais de startups, investidores e empresários brasileiros que estão em Portugal é fundamental, pois mostra os casos de sucesso e insucesso”, explica o Presidente da Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil, Nuno Rebelo de Souza, considerado um dos palestrantes mais aguardados nesta terceira edição do Atlantic Connection.  

O 3º Atlantic Connection trará painéis e palestras com importantes nomes, entre eles o diretor executivo da ABStartups, Rafael Ribeiro, o fundador da Nacionalidade Portuguesa, Flávio Peron, o fundador e CEO do Inodev Portugal, João Cabral; o fundador da Bossanova Investimentos, João Kepler; o general manager da Startupi, Geraldo Santos, entre outros empresários.

 

Serviço:

Dia: 24 de agosto de 2019

Onde: Espaço Sociocultural – Teatro CIEE

Rua Tabapuã, 445 – Itaim Bibi, São Paulo, SP

Horário: 9h às 17h

O que: Palestras, Painéis com especialistas, Feira com startups e patrocinadores, networking, mentorias de startups

Ingressos:  www.atlantichub.com/atlanticconnection2019/

 

Sobre a Atlantic Hub

A Atlantic Hub é uma empresa portuguesa, que auxilia empresários brasileiros a abrir operações internacionais com todo o mundo, a partir de Portugal. Com competências em diferentes áreas – negócios, marketing, serviços financeiros e tecnologia –, a empresa atua em todo o Brasil com eventos direcionados a empreendedores internacionais, investidores e fomentadores de novos negócios e missões empresariais. A Atlantic Hub ainda possui um fundo de investimentos em startups, que agrega investidores brasileiros e portugueses com o intuito de investir em startups brasileiras que estão em estágio de internacionalização das operações.

Tags: