MISSÕES, NETWORKING E OPORTUNIDADES

Postado em 7 de outubro de 2019 /

Quando falamos de missões, jamais podemos esquecer que estas são oportunidades de networking efetivo. Em minha vida, foram muitas as que participei, principalmente com foco empresarial. Mas também organizei algumas com objetivos gastronômicos – e até espirituais.

Afinal, por que as missões são oportunidades efetivas na construção de relações sinceras? Neste artigo, quero abordar com você, leitor, minha experiência pessoal em organização e participação destes desafios.

Gostaria de começar pedindo a você que fizesse o esforço de não comparar as missões da Atlantic Hub com as que você recebe no mercado. Primeiramente porque não somos uma empresa de turismo. E, em segundo, estamos à frente dos grupos de empresários que nos acompanham em nossas jornadas pelo mundo. Para nós, as missões são porta de entrada para apresentarmos nossas ações e desta forma reconhecer as pessoas interessadas em nossos objetivos – e com a cadeia de valor que geramos. Desta forma, apenas pessoas selecionadas e com objetivos claros participam do nosso dia a dia.

Segundo nossa visão, uma missão não se resume a visitar locais, ouvir especialistas ou sobrecarregar os participantes com informações em excesso. Acreditamos em uma lógica de interações fundamentais para a absorção do conteúdo e da experiência vivida. Sendo assim, nossos objetivos com nossos clientes são estruturados em três pontos fortes.

 

CONEXÃO, EXPERIÊNCIA E VIVÊNCIA

Ao longo deste artigo, quero deixar claro que missões são oportunidades. Afinal, nada é mais perecível do que o tempo. Pergunto para você: seu tempo é ou não importante? Espero sinceramente que sua resposta seja sim. Esta é a nossa preocupação também, pois o seu tempo é precioso. Sendo assim, ou você valoriza as oportunidades reais ou você está apenas perdendo tempo. Meus anos de experiência levaram a Atlantic Hub a construir três pilares de interações em nossas missões. São eles: conexão, experiência e vivência.

        

Conexão

É toda forma de ação que permite ao outro estar em contato conosco. Para que conheçamos outra pessoa, quem precisa estar em situação de abertura a este contato sou eu. Estando ciente da responsabilidade que temos, que é sair da zona de conforto (e às vezes, insegurança) é o que irá de fato levar a uma conexão verdadeira. Minha experiência me ensinou comprovadamente a prática de que gestos naturais e sinceros aumentam em mais de 50% as chances de que os primeiros contatos sejam efetivos, como por exemplo um aperto de mão forte, um olhar firme. Decorar o nome para os contatos futuros, além de verdadeiramente se interessar genuinamente pelo outro faz toda a diferença. Nós da Atlantic Hub promovemos muitos momentos com ambientes perfeitos como esta situação para que você possa fazer sua primeira conexão da forma mais eficaz.

 

Experiência

Nome da moda? Talvez. Porém, representa a máxima do ser humano de hoje. Saímos da “era da posse”, onde produtos e serviços eram levados sempre com o comprador. Mas com a “era do acesso”, as experiências não necessariamente precisam ser levadas para casa. E este é o perfil do ser humano de hoje.

É fundamental que a pessoa entenda e viva suas missões como oportunidades sinceras de crescimento.  Nelas, vivemos imergidos em experiências o tempo todo, como por exemplo os ônibus, que tem como guias os nossos próprios sócios. Nesta jornada, as visitas locais promovem o entendimento de Portugal como um todo, onde tudo é pensado para que você, cliente, esteja no centro de tudo.

 

Vivência

Sabemos o que fazemos, pois estamos em terras portuguesas. Nossa sede é em Portugal, e vivemos o dia a dia sabendo e lidando com suas dores, amores e mazelas. Não estamos cegos, muito menos encantados. Podemos sim, viver como um “todo” neste universo, mas sem perder a nossa conexão com o Brasil – sendo desta forma uma ponte e não um atalho. A Atlantic Hub sabe disso e vive em profundidade com o que oferece a seus clientes e parceiros.

 

 

ESTEJA PRESENTE E VIVENCIE ESTA OPORTUNIDADE

Se nosso tempo é o bem mais perecível que temos, por que de fato não entendemos isso e estamos presentes por inteiro nas ações que nos comprometemos a fazer? A resposta é simples: sentimos uma necessidade urgente de fazer coisas que não estão no momento que estamos.

A tecnologia trouxe para todos nós um sentimento de urgência – que não é real. Deixe o celular no mudo, respire fundo e olhe quem está a sua volta. Escolha alguém que você ainda não conheça e coloque em prática os pontos que escrevo neste artigo sobre conexão. Você vai sentir a diferença. Ninguém além de você tem em mãos a chave de aproveitar por completo as experiências que estão acontecendo bem diante dos seus olhos.

Você quer viver as experiências de verdade ou continuar cheio de “desculpas” sobre tempo e compromissos? Onde quer que esteja, esteja 100%. Acredite nas relações e nas oportunidades mais sinceras, autênticas e promissoras. Lembre-se que as melhores possibilidades que teve nasceram de contatos reais. Somos seres humanos e é assim que interagimos.

Faço um convite a você para sua próxima missão: esqueça quantas fotos irá tirar. O importante mesmo é voltar de uma viagem completamente renovado de contatos sinceros e grandes oportunidades. Afinal, caro leitor, lembre-se sempre que missões são oportunidades.

Forte abraço,

Benicio Filho

Country Manager Brasil da Atlantic Hub