Será mesmo que tudo flui?

Postado em 16 de julho de 2020 / ,

Temos recebido nos últimos dias uma verdadeira enxurrada de informações nos meios de comunicação sobre possibilidades, tendências ou mudanças no cenário econômico para o Brasil e para o mundo após este período de pandemia. 

Você, assim como eu, deve já ter percebido que em sua grande maioria, tais noticiais tem pouca ou nenhuma assertividade. Estou dizendo isso justamente por que vivemos um momento inédito. 

Podemos sim, buscar estudos e tendências a partir de crises passadas ou ainda recorrer a estudiosos para que eles nos consolem com cenários possíveis diante do momento atual. Mas, tenha certeza de uma coisa: não é possível neste momento se agarrar com segurança a quase nada. 

O mais sensato mesmo é guardar com serenidade para poder, diante de tanto fatalismo, separar o joio do trigo e construir uma possibilidade que seja interessante para você. Compreenda que não existe um novo normal, afinal tudo o que acreditávamos ser normal, mudou. 

Vamos refletir!

Escrevo este artigo para te ajudar a pensar em alguns cenários ou, pelo menos, refletir junto comigo sobre o assunto. Teremos como ponto de partida duas reflexões: a primeira é justamente um olhar contra o ciclo e tendências normais que nós, seres humanos, temos de posicionamento diante de crises. 

Já o segundo momento, com base em uma análise de recuperação econômica por setores, elenco alguns pontos para facilitar a compreensão relativa a um futuro “possível”.

Acredito, realmente, que não teremos mais o mundo de antes. Também como alguns têm discutido por aí, não existirá um novo “normal”. O cenário que está sendo apresentado para nós agora, acredito ser um novo contexto do mundo que continuará após o novo coronavírus. 

Isso é, não um mundo caótico ou apocalíptico mas, sim, de novas possibilidades, com oportunidades e dificuldades também e, diante destas duas situações, não temos muita novidade pois é desta forma que a vida e os negócios são organizados. 

Então, vamos agora aos cenários que comentei no início do texto, tendo como ponto de partida a sentença revertendo tendências. 

UM RIO NUNCA RETORNA AO MESMO LUGAR

A primeira reflexão que faço, busco apoio no filósofo Heráclito (540 – 470 a.C) para lançar luzes diante do momento que vivemos. Este filósofo pertencente a um movimento chamado de pré-Socrático.

Heráclito fez da sua obra uma observação aos movimentos da natureza, trazendo sempre uma analogia a vida humana. Uma das suas sentenças, por exemplo, diz que “Não podemos entrar duas vezes no mesmo rio” ou seja, tudo que vivemos se passa uma única vez em nossa vida. 

Com esse pensamento, não seria possível viver determinada situação novamente, sentir determinada sensação ou emoção novamente ou mesmo repetir aquilo que foi vivido. 

Tenho a impressão que neste momento, todos estão optando pelas mesmas ações: fechar-se dentro das suas escolhas, medos e inseguranças. E tal posicionamento sempre será uma opção, porém sejamos sinceros, qual transformação queremos realmente fazer em nossas vidas e em nossas empresas se nossa atitude é a do medo e reclusão? 

Hora de inovar!

Temos trabalhado como nunca nos últimos trinta dias dentro da Atlantic Hub e um dos motivos é por estarmos realmente com ações anti-crise. 

Acreditamos verdadeiramente que apenas com planejamento e inovação passaremos por este momento. Lógico que devemos seguir à risca as recomendações como reclusão física e preservação da vida, mas isso não implica em prender a mente ou enjaula-la, muito pelo contrário, mais do que nunca devemos libertar nossa capacidade de criação e construção. 

Dezenas de empresas tem se reportado a nós, tanto no Brasil quanto em Portugal, iniciando ações de internacionalização [https://materiais.atlantichub.com/quer-levar-sua-empresa-para-portugal]. Ou ainda, procurando nosso programa de inovação com foco na abertura do mercado mundial a partir de Portugal, pois entendem que esse é o momento de estruturar estes planos e consolidar um posicionamento no mercado exterior, uma vez que essas pessoas também entendem que o mundo mudou. 

Reverter tendência é algo que depende do nosso posicionamento. 

Em tempos que quase todos nós ficamos sabendo o que é e como funciona um respirador utilizado em pacientes graves acometidos pelo novo coronavírus, saiba você, caro leitor, que o aparelho que mede as ondas do seu coração mostra que você tem vida através de ondas em movimento, altos e baixos.

Uma linha reta para este equipamento significa morte. 

E entendemos que as alternâncias de cenários cada vez mais comuns em tempos de mundo em transformação representam uma bela oportunidade para aqueles que compreendem estes movimentos. 

Pensando, então, em ações contra ciclos – pois pensar como os demais não nos levaram a lugares melhores -, proponho que você leia com atenção este artigo que menciono aqui [https://www.atlantichub.com/2020/03/02/como-um-processo-de-inovacao-pode-elevar-as-chances-da-sua-empresa-na-europa/] pois ele irá, com certeza, te ajudar a reverter as tendências que se apresentam a nossa frente. 

A RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA PASSA PELA INOVAÇÃO

Minha segunda reflexão é através da tabela abaixo, onde a partir de estudos de crises anteriores, momento econômico que vivemos no mundo e da aderência de tecnologia pelas pessoas, hoje podemos acreditar que a recuperação dos setores econômicos apontadas neste estudo tem uma boa probabilidade de acontecer. Veja abaixo:

Analisando as tendências de recuperação dos diversos segmentos, fica evidente que setores que necessitam de aglomerações de pessoas presencialmente para poder ter sua viabilidade consolidada poderão sofrer mais intensamente na recuperação. 

Por outro lado, percebe-se uma grande possibilidade de crescimento nos setores que promovem o bem estar pessoal, familiar ou de determinado grupo. 

A tecnologia, como facilitador da vida e do acesso, seja ele para conhecimento ou mesmo diversão, estará em alta nos próximos momentos pós-crise. Porém, um ponto que permeia todos os segmentos não pode ser ignorado: apesar de alguns setores sofrerem mais, podem ter outras vertentes de crescimento – desde que seja observado este ponto que trago como importante. 

Para reverter tendências, é necessário compreender que o cenário dos negócios mudou. O elemento que está no centro dos negócios não é o mesmo. O Ser Humano que consome seus produtos ou serviços, que empreende e que constrói projetos, não é o mesmo. 

Ele está em um momento de plena transformação, colocando em evidência o que havia sido esquecido. A importância de valorizar o convívio familiar, os relacionamentos, o bem estar e a sustentabilidade da nossa existência com o todo. 

Com isso, a nossa relação de troca com o mundo passará por uma enorme reavaliação da cadeia como um todo. Se você está em um dos setores que deverá sofrer mais com a recuperação, já parou para pensar que a maior oportunidade que tem é justamente rever como tem sido sua relação com o setor que atua?

O fato é que estamos diante de uma virada no mundo, não apenas nos negócios. Mas a principal mudança foi a relação humana. 

Não passaremos mais pelo mesmo trecho do rio, porém compreender que esta mudança pode ser a chave da virada em sua vida e em sua empresa: apenas depende de nós. 

Não veja este momento apenas pelo olhar da perda, mas perceba que pode ser possível crescer muito com ele também. Podemos ver o mundo agora através de uma melhor relação de troca com a natureza e seus recursos. 

Compreender que não vivemos em um país apenas, mas em uma única nação. Enxergar que nossas empresas podem ter atuação global, assim como nossa casa é a terra e não apenas o país onde nascemos.

Reverter tendências é uma opção, não uma regra. Mas acredite, vale a pena abrir sua mente às possibilidades, pois elas podem estar muito mais perto de você.

 

Sobre o autor,

Benício Filho.

Country Manager Brasil da Atlantic Hub.

Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela UNIFESP em Neurologia Oftalmologia na área de Empreendedorismo e pós graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador da Palestras & Conteúdo, Sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal), atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio), além de participar de programas de aceleração como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros. Palestrando desde 2016 sobre temas como Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência, já esteve presente em mais de 300 eventos (número atualizado em dezembro de 2019). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul) bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas”.