Como franquear a minha marca em Portugal?

Tempo estimado de Leitura: 6min

Postado em 29 de janeiro de 2021 / ,
Compartilhe:

Sempre que falamos em internacionalização de uma marca ou de uma empresa, não podemos deixar de falar na própria marca em si. 

A marca de um produto é a exteriorização de uma ideia, uma inovação e também um produto. Essa identidade do produto, criada pelo empreendedor, faz parte do ativo empresarial e possui um intenso valor pessoal e financeiro que atinge o público por meio da marca. Ou seja, a marca é o ativo do franchising. 

Nos contratos de franquia, os chamados contratos de distribuição, possuem como moeda de troca, justamente, o direito de utilização do know-how, modo de produção, modo de gestão e comercialização da marca em si. 

Vende-se justamente esse marketing e reputação de um negócio de sucesso e que já está estabelecido no mercado. Lembra quando falamos no artigo “Qual melhor setor para investir em franquia” que não existe Franchising sem Marca? Pronto! Está aí a explicação. 

Processo de franqueamento

O processo de franqueamento começa pela necessidade de adaptar a sua marca, que é a nominação e/ou figuração do conceito do produto ou serviço, portanto deve estar registrada no órgão competente do país que irá operar, primeiramente, para o modelo de franchising e, secundariamente, mas não menos importante, a necessidade de adaptação do seu negócio (produto ou serviço) em relação às diferenças encontradas em outros países a fim da marca ser atrativa em todos os lugares. 

Dessa forma, depois do empresário reconhecer a identidade e o DNA do seu negócio, o que o torna único e diferencia a sua marca dos seus concorrentes, ele passa a consolidar aquela marca que depois de um tempo estará pronta para expandir. 

O mindset empreendedor internacional encaixa-se nesse momento de expansão e crescimento da marca onde o dono terá de realizar este processo de franqueamento, uma vez que, está pronto para criar um “projeto piloto”.

 

 

Portanto, a primeira dica deste artigo é: conheça bem a sua marca, crie a sua identidade, defina o seu posicionamento naquele país e depois comece a planejar sua “loja piloto” (aquela que servirá de modelo e será recriado pelas franquias). 

Atente-se que a internacionalização da sua marca começa quando se tornar um pilar estratégico dentro do planejamento da sua marca no país de origem. Ouso dizer que deve vir antes do planejamento financeiro.  

Dessa maneira, a internacionalização de uma empresa vai muito além de um investimento estrangeiro. 

O investimento no perfil da marca, no aculturamento da língua e do costume são áreas que devem ser abordadas quando o empreendedor decide transportar a sua empresa para outro país, porém é necessário que primeiro ele ou ela viva naquele país. 

Sair do “achismo” é essencial, pois a experiência real traz uma nova dimensão para o direcionamento do seu negócio e mais, essencial para o sucesso do seu negócio. Todo esse processo ligado ao aculturamento possui um exemplo importante na marca do MCDonald ‘s. 

A empresa adaptou até as cores do logotipo em Portugal, que é verde e amarelo e no Brasil é vermelho e amarelo. E o cardápio também. Por que será? Realmente o processo não é simples, pois além disso, é necessário que se faça um business plan bem fundamentado, com as especificidades do país, o amparo legal e o conhecimento do regime tributário do país. Olhe inicialmente para dentro da sua empresa e se prepare. First in, next out!

 

 

Dessa forma, a segunda dica importante deste artigo é que o seu negócio deve estar amparado legalmente e financeiramente com um bom estudo de mercado e estudo de aderência de marca

Agora vamos olhar para fora da empresa. O MarketFit Franchising traz para o seu negócio todo esse respaldo ao nível de um bom estudo de mercado para entender o potencial do setor em que a franquia está inserida. 

O posicionamento de entrada no mercado é outro fator ligado a esse estudo, pois um negócio preparado e consciente da sua força, estabelece uma firmeza importante perante os outros concorrentes. Esse estudo também trará à marca um panorama global dos seus concorrentes (franquias ou não) sendo uma mais-valia dentro do processo de internacionalização. 

Ainda com o olhar para fora do seu negócio, é necessário a escolha de um bom parceiro de negócio, desenvolver e estabelecer o real conceito de parceria, definir o perfil dos seus franqueados, ter fornecedores locais e, mais do que nunca, exercer uma gestão colaborativa e fortalecer a conectividade de toda a sua rede desenvolvendo um relacionamento sadio e credível. 

Em suma, o processo de franquia de uma marca passa por todas essas etapas para que, no final, tudo seja feito com profissionalismo e que o empreendedor, diante de todo esse desafio, obtenha sucesso e seja recompensado. 

 

Compartilhe:

Posts Relacionados


O que esperar da economia portuguesa em 2021
Economia de Portugal

Depois de um ano como 2020, uma das maiores preocupações é em relação a economia portuguesa em 2021, principalmente para Read more

Atlantic Hub, o que podemos esperar de 2021
Atlantic Hub em 2021

Gostaria de começar este artigo refletindo com você sobre nossos aprendizados em 2020. Sim, é inegável que foi um ano Read more

Já combinou com sua família sobre morar em Portugal?

PORTUGAL COMO PROJETO DE VIDA Vivemos em um país incrível. Amo o Brasil incondicionalmente. Seu povo acolhe a todos com Read more

Benefício de teto de imposto para estrangeiros em Portugal Você conhece o regime fiscal do Residente Não-Habitual em Portugal (RNH)?

O regime fiscal do residente não-habitual, cotidianamente chamado de RNH, está previsto no artigo 16º do Código do IRS, sendo Read more