Visto D7 para aposentados e investidores

Tempo estimado de Leitura: 7min

Postado em 31 de maio de 2021 /
Compartilhe:

Você já ouviu falar no Visto D7 para aposentados e investidores? Bom, se você chegou até aqui, muito provavelmente é porque você tem algum interesse em morar fora do país e, a boa notícia, é que essa pode ser uma ótima solução tanto para você quanto para a sua família.

Muitas pessoas ainda acreditam que a única possibilidade de imigrar seja através de familiares que já residem no país estrangeiro, ou então, quando há possibilidade de solicitar a cidadania de determinado país.

Em Portugal, há essas possibilidades citadas, claro, mas também há o Visto D7, concedido pelo país lusitano, como mencionado anteriormente, para aposentados e investidos, que permite a pessoa e seus familiares morarem no país, além de alguns outros benefícios.

Por um acaso esse é o seu objetivo de vida? Se for, continue lendo esse conteúdo para entender melhor sobre como aplicar, a quem é destinado, os benefícios e as condições necessárias.

 

 

Para quem é destinado o Visto D7?

O visto é destinado para pessoas que já se aposentaram, ou então, para pessoas que sejam titulares de rendimentos próprios e tenham interesse em morar em Portugal.

Para a segunda opção, recentemente também a leitura do conteúdo “Investir em Portugal dá direito a visto de residência?”, que aborda um pouco sobre uma outra possibilidade, ampliando o leque de opções.

Mas é importante dizer que para ambos os casos, há alguns pré-requisitos estabelecidos, principalmente no que diz respeito às questões financeiras, então é preciso entender as condições e se você se encaixa nesse grupo. Vamos entender melhor?

Um dos itens solicitados é justamente a comprovação de renda, isso porque, Portugal precisa ter garantia de que a pessoa tem condições de, de fato, residir no país, arcando com ao menos os custos básicos de moradia – o que nada impede de trabalhar por lá e aumentar ainda mais essa renda, ou apenas desfrutar da aposentadoria.

Esse valor varia um pouco para cada membro da família. Confira o quadro com a comprovação mínima solicitada:
   1º solicitante – comprovação de 100% do salário mínimo português

   2º solicitante – comprovação de 50% do salário mínimo português

   3º Para cada criança ou menores de 18 anos – comprovação de 30% do salário mínimo português

 

 

Documentos necessários para solicitar o visto D7

Ciente da comprovação de renda necessária, agora é preciso coletar a documentação necessária para dar entrada no pedido do visto. Mas antes que você se pergunte sobre quais seriam esses documentos, aqui segue uma listinha:

•   Comprovante de renda (como mencionado anteriormente);

•   Comprovante de rendimentos mensais

Vale coletar e incluir no pedido tanto seus últimos extratos do banco, como também qualquer tipo de comprovante de pensão ou aposentadoria e o último Imposto de Renda realizado

•   Comprovante de hospedagem ou residência

É preciso comprovar que você tem algum lugar para ficar ou morar no país. Para esse caso, não é aceito comprovante de hospedagens em hotéis ou Airbnb. Para apresentar, certifique-se de ter uma das opções abaixo:

– Carta convite emitida por algum cidadão português

– Contrato de aluguel

– Comprovante de aquisição de imóvel

•   Certidão de antecedentes criminais

Este documento você pode emitir diretamente no site da Polícia Federal

•   Seguro médico internacional de viagem

Esse documento precisa ter validade para o período que você pretende ficar no país

•   Cópia autenticada e original do passaporte

O passaporte precisa ter validade de pelo menos 3 meses a partir da data de embarque

•   Cópia autenticada e original do RG

•   Duas fotos 3×4

Elas precisam ser coloridas e recentes

•   Certidão de nascimento dos filhos menores de 18 anos

Assim como os demais documentos, é necessário apresentar uma cópia autenticada e original

•   Formulário de solicitação do visto D7

O documento precisa ser preenchido, assinado e reconhecido em cartório

•   Carta de intenção do Visto D7

Esse documento é extremamente importante e será um dos itens decisórios para a conquista do visto. Isso porque, nessa carta, é preciso explicar as razões da solicitação do documento, onde quer viver, os motivos, a relação com o país ou pessoas que lá vivem, entre outros.

Esse é o momento de explicar seu projeto de vida e como o Visto D7 te ajudará nisso.

Chegou a hora de colocar seu projeto em ação!

Sabendo dessa possibilidade e percebendo que a solicitação do visto D7 não é um bicho de 7 cabeças como acontece em outros países, o próximo passo é separar a documentação e dar início ao processo do visto.

Não há dúvidas de que essa possa ser uma grande oportunidade para uma vida, junto de quem ama e em um país que oferece qualidade de vida, segurança, saúde e educação de primeiro mundo.

Inclusive, se esse conteúdo instigou esse grande sonho de morar em Portugal, sugiro também a leitura de um conteúdo que pode ser um diretório e ponta pé inicial para essa nova fase:

https://www.atlantichub.com/2020/09/23/empreender-em-portugal-saiba-quais-sao-os-melhores-segmentos/

E não tenha dúvidas! Nós, da Atlantic hub não só sonhamos com você, mas tornamos esse projeto em realidade.

Até a próxima!

Compartilhe:

Posts Relacionados


Portugal: O vale do silício da tecnologia da Europa

Quando é mencionada a região do Vale do Silício, lembramos imediatamente do estado da Califórnia nos EUA. A região fica Read more

BEM MAIS QUE UMA TAPIOCA

Caminhar por Lisboa e utilizar o seu sistema de transporte é sempre uma atração turística. A cidade não preserva seus Read more

Portugal se abre totalmente aos brasileiros. Você está preparado?

Portugal anunciou em setembro de 2021 que está novamente abrindo suas fronteiras aos brasileiros de forma total. Como já é Read more

Que tipos de negócios abrir em Portugal?

A princípio as diferenças culturais entre Brasil e Portugal podem parecer um impeditivo para que o brasileiro pense em abrir Read more