Visto D7 para aposentados e investidores

Tempo estimado de Leitura: 7min

Postado em 31 de maio de 2021 /
Compartilhe:

Você já ouviu falar no Visto D7 para aposentados e investidores? Bom, se você chegou até aqui, muito provavelmente é porque você tem algum interesse em morar fora do país e, a boa notícia, é que essa pode ser uma ótima solução tanto para você quanto para a sua família.

Muitas pessoas ainda acreditam que a única possibilidade de imigrar seja através de familiares que já residem no país estrangeiro, ou então, quando há possibilidade de solicitar a cidadania de determinado país.

Em Portugal, há essas possibilidades citadas, claro, mas também há o Visto D7, concedido pelo país lusitano, como mencionado anteriormente, para aposentados e investidos, que permite a pessoa e seus familiares morarem no país, além de alguns outros benefícios.

Por um acaso esse é o seu objetivo de vida? Se for, continue lendo esse conteúdo para entender melhor sobre como aplicar, a quem é destinado, os benefícios e as condições necessárias.

 

 

Para quem é destinado o Visto D7?

O visto é destinado para pessoas que já se aposentaram, ou então, para pessoas que sejam titulares de rendimentos próprios e tenham interesse em morar em Portugal.

Para a segunda opção, recentemente também a leitura do conteúdo “Investir em Portugal dá direito a visto de residência?”, que aborda um pouco sobre uma outra possibilidade, ampliando o leque de opções.

Mas é importante dizer que para ambos os casos, há alguns pré-requisitos estabelecidos, principalmente no que diz respeito às questões financeiras, então é preciso entender as condições e se você se encaixa nesse grupo. Vamos entender melhor?

Um dos itens solicitados é justamente a comprovação de renda, isso porque, Portugal precisa ter garantia de que a pessoa tem condições de, de fato, residir no país, arcando com ao menos os custos básicos de moradia – o que nada impede de trabalhar por lá e aumentar ainda mais essa renda, ou apenas desfrutar da aposentadoria.

Esse valor varia um pouco para cada membro da família. Confira o quadro com a comprovação mínima solicitada:
   1º solicitante – comprovação de 100% do salário mínimo português

   2º solicitante – comprovação de 50% do salário mínimo português

   3º Para cada criança ou menores de 18 anos – comprovação de 30% do salário mínimo português

 

 

Documentos necessários para solicitar o visto D7

Ciente da comprovação de renda necessária, agora é preciso coletar a documentação necessária para dar entrada no pedido do visto. Mas antes que você se pergunte sobre quais seriam esses documentos, aqui segue uma listinha:

•   Comprovante de renda (como mencionado anteriormente);

•   Comprovante de rendimentos mensais

Vale coletar e incluir no pedido tanto seus últimos extratos do banco, como também qualquer tipo de comprovante de pensão ou aposentadoria e o último Imposto de Renda realizado

•   Comprovante de hospedagem ou residência

É preciso comprovar que você tem algum lugar para ficar ou morar no país. Para esse caso, não é aceito comprovante de hospedagens em hotéis ou Airbnb. Para apresentar, certifique-se de ter uma das opções abaixo:

– Carta convite emitida por algum cidadão português

– Contrato de aluguel

– Comprovante de aquisição de imóvel

•   Certidão de antecedentes criminais

Este documento você pode emitir diretamente no site da Polícia Federal

•   Seguro médico internacional de viagem

Esse documento precisa ter validade para o período que você pretende ficar no país

•   Cópia autenticada e original do passaporte

O passaporte precisa ter validade de pelo menos 3 meses a partir da data de embarque

•   Cópia autenticada e original do RG

•   Duas fotos 3×4

Elas precisam ser coloridas e recentes

•   Certidão de nascimento dos filhos menores de 18 anos

Assim como os demais documentos, é necessário apresentar uma cópia autenticada e original

•   Formulário de solicitação do visto D7

O documento precisa ser preenchido, assinado e reconhecido em cartório

•   Carta de intenção do Visto D7

Esse documento é extremamente importante e será um dos itens decisórios para a conquista do visto. Isso porque, nessa carta, é preciso explicar as razões da solicitação do documento, onde quer viver, os motivos, a relação com o país ou pessoas que lá vivem, entre outros.

Esse é o momento de explicar seu projeto de vida e como o Visto D7 te ajudará nisso.

Chegou a hora de colocar seu projeto em ação!

Sabendo dessa possibilidade e percebendo que a solicitação do visto D7 não é um bicho de 7 cabeças como acontece em outros países, o próximo passo é separar a documentação e dar início ao processo do visto.

Não há dúvidas de que essa possa ser uma grande oportunidade para uma vida, junto de quem ama e em um país que oferece qualidade de vida, segurança, saúde e educação de primeiro mundo.

Inclusive, se esse conteúdo instigou esse grande sonho de morar em Portugal, sugiro também a leitura de um conteúdo que pode ser um diretório e ponta pé inicial para essa nova fase:

https://www.atlantichub.com/2020/09/23/empreender-em-portugal-saiba-quais-sao-os-melhores-segmentos/

E não tenha dúvidas! Nós, da Atlantic hub não só sonhamos com você, mas tornamos esse projeto em realidade.

Até a próxima!

Compartilhe:

Posts Relacionados


Os erros mais comuns na internacionalização de empresas

Como tem sido interessante estudar os diversos segmentos de negócios no Brasil para internacionalizar para o mundo através de Portugal. Read more

Afinal, o que é o Franchising?

Afinal, o que é o Franchising? Aqui vai uma breve história Se você é brasileiro, muito provavelmente, pela influência americana, Read more

O que é e como funciona o desalfandegamento em Portugal?

Você sabe o que significa o termo desalfandegamento? A palavra é longa e tem tudo a ver com a exportação Read more

Conhecendo o Bacalhau que tanto amamos

Bem, começo este artigo dizendo que sou um apreciador deste prato. Comer um bacalhau com frequência, confesso que é um Read more