A figura do investidor-anjo para levar sua startup para Portugal

Tempo estimado de Leitura: 6min

Postado em 8 de dezembro de 2021 /
Compartilhe:

O termo investidor anjo, originalmente Angel Investor ou Business Angel, foi cunhado nos Estados Unidos, no início do século 20, para designar os investidores que bancavam os custos de produção das peças da Broadway, assumindo os riscos e participando de seu retorno financeiro, bem como apoiando na sua execução.

O conceito evoluiu para o investimento efetuado por pessoas físicas, normalmente profissionais ou empresários bem sucedidos, em empresas iniciantes (as startups), fornecendo não somente capital financeiro, mas também intelectual, apoiando o empreendedor com sua experiência e conhecimento.

 

 

Como funciona?

Quando uma pessoa quer abrir uma empresa, nem sempre dispõe das condições financeiras necessárias para viabilizar o seu negócio.

De modo geral, um investidor-anjo é uma pessoa física que utiliza os seus próprios recursos para aplicar no negócio de outros empreendedores — mas há também a possibilidade de o investimento ser feito por pessoas jurídicas.

O investidor-anjo recebe, por seu investimento, uma participação societária minoritária no negócio. Além disso, não assume posição executiva na empresa, mas atua como um conselheiro orientando os empreendedores e participando das decisões estratégicas da empresa.

O investimento anjo em uma empresa é feito normalmente por um grupo de 2 a 5 investidores. Isso acontece tanto para diluição de riscos como para o compartilhamento da dedicação.

É importante lembrar que o investimento anjo não é uma atividade filantrópica. O investidor-anjo tem como objetivo aplicar em negócios com alto potencial de retorno, que consequentemente terão um grande impacto positivo para a sociedade através da geração de oportunidades de trabalho e de renda. 

O termo “anjo” é utilizado pelo fato de não ser um investidor exclusivamente financeiro que fornece apenas o capital necessário para o negócio, mas por apoiar o empreendedor, aplicando seus conhecimentos, experiência e rede de relacionamento para orientá-lo e aumentar suas chances de sucesso.

O que um investidor-anjo procura?

Para saber como conseguir um investidor-anjo é preciso, também, entender o que esse perfil de profissional procura em um negócio.

Obviamente, a partir do momento que está aplicando o seu dinheiro, o investidor busca lucratividade.

Por isso, os investidores-anjos tendem a dar preferência por negócios inovadores, que façam parte de um mercado com significativo potencial de crescimento e que tenham alta rentabilidade.

No geral, as startups, de diferentes segmentos, são as que costumam receber esse modelo de investimento. O perfil do empreendedor também pesa bastante na escolha de qual empresa receberá o investimento.

Em que estágio de desenvolvimento um investidor-anjo entra na empresa?

O investidor-anjo é uma peça inicial na trilha de investimento de risco. Ele entra em negócios em estágio inicial, ou seja, em empresas que estão quase no momento de faturar ou já realizando as primeiras vendas.

No Brasil, o investidor-anjo costuma entrar somente em startups que já possuem pelo menos uma primeira versão funcional do produto e de preferência que já tenham feito as primeiras vendas.

 

 

Como conseguir um investidor-anjo?

Você precisa estruturar seu negócio para então poder captar o investimento.

No processo de estruturação, o primeiro passo é identificar em quais pontos o investimento e as orientações desse profissional podem contribuir para o crescimento do seu empreendimento.

Aqui, é importante destacar que o investidor-anjo passa a ter uma participação (cota), ainda que pequena, da sua empresa. 

Paralelo a isso, é fundamental testar e validar as suas ideias — afinal, nem sempre algo que parece incrível e perfeito no papel dá certo na prática.

Para o seu negócio se tornar atrativo para um potencial investidor-anjo, é bem importante ter provas da eficácia do seu produto ou serviço, assim como conseguir comprovar que é possível (e viável) a sua execução.

Depois da etapa de estruturação, chega a hora de captar investimentos. Uma das partes mais importantes de como conseguir um investidor-anjo é saber onde procurar esse sócio em potencial.

Para isso, você pode lançar mão de diferentes abordagens, uma delas é participar de eventos de empreendedorismo voltados para a sua área. 

Somado a isso, é possível enviar o seu projeto diretamente para as redes de investidores do seu segmento, ou ainda participar de concursos que permitem a apresentação do seu negócio a nomes do setor.

Como conquistar o auxílio de um investidor-anjo no exterior?

Para conquistar aporte de capital de investidor-anjo no exterior você pode seguir alguns passos, que são:

•  Ter uma referência no exterior;

•  Ter um plano de negócio bem elaborado;

•  Fazer uma boa divulgação da sua empresa;

•  Participar de grupos de investidores e de rodadas de investimento.

•  Ficou interessado ou com alguma dúvida sobre o tema? Entre em contato que podemos te ajudar a entender mais sobre o cenário em Portugal.

 

Compartilhe:

Posts Relacionados


Estratégia Omnichannel: as principais tendências do mercado

O conceito omnichannel não é algo novo para nós. Como seres humanos temos múltiplos canais de interação. Logo, precisamos compreender Read more

Como fazer networking em uma missão de negócios

O que hoje chamamos de networking, é um ato presente na humanidade há tempos. Em sua obra Sapiens, Uma Breve Read more

A importância de uma imersão local para empresários

Conforme a vacinação vai avançando, o que conhecemos como o “normal de antes” volta a tomar forma. O comércio voltou Read more

MISSÕES, NETWORKING E OPORTUNIDADES

Quando falamos de missões, jamais podemos esquecer que estas são oportunidades de networking efetivo. Em minha vida, foram muitas as Read more