Empreender em Portugal: os grandes facilitadores locais

Tempo estimado de Leitura: 5min

Postado em 17 de maio de 2022 /
Compartilhe:

Começar algo novo nunca é uma tarefa fácil. Principalmente quando envolve a ideia de “negócios” e “dinheiro”. Além disso, muitas vezes por falta de informações, as pessoas deixam de aproveitar grandes oportunidades, como empreender em Portugal, por exemplo.

Atualmente, no país luso, já existem apoios ao empreendedorismo jovem, seja a nível financeiro, fiscal, técnico ou jurisdicional. Cada vez mais empresas brasileiras optam pela internacionalização via Portugal, que vem sendo um catalisador de incentivos europeus.

Após o abalo ocorrido em função da pandemia da Covid-19, o país começou a receber verbas para a retomada da economia.

Se você está pensando em empreender em Portugal, conheça os programas de incentivo do país.

INICIATIVAS GOVERNAMENTAIS PARA EMPREENDER EM PORTUGAL

Principalmente após a pandemia e a crise econômica mundial, o governo português adotou medidas para continuar o incentivo ao empreendedorismo no país. 

Inclusive, algumas linhas de crédito foram criadas, disponibilizando valores entre 30 milhões e 1 bilhão de euros para serem destinados ao apoio de pequenas e médias empresas, para que elas pudessem passar pelo período dramático da pandemia com menos problemas.

Além disso, atividades de áreas consideradas estratégicas, como a de inovação e tecnologia, exportação, as que incentivam a criação e manutenção de empregos, e também de áreas relacionadas à sustentabilidade e preservação do meio ambiente, são as que sempre ganham lugar de destaque perante o governo português.

Assim, se você está pensando em empreender em Portugal ou em ter uma startup por lá em uma dessas áreas, saiba que há linhas de crédito, além de subsídios e incentivos fiscais, destinados para o desenvolvimento da sua ideia.

COMO SE CANDIDATAR

Se a notícia lhe pareceu interessante, aplicar para tais incentivos é muito simples, mas é preciso que você já tenha uma série de documentos prontos para serem submetidos a uma avaliação.

Dependendo da área de atuação da sua empresa, os documentos solicitados podem variar. O básico que precisa ser apresentado é:

– Documento de identificação, como passaporte e cartão de residência ou cartão cidadão (se você tiver a dupla cidadania portuguesa);

– NIF (que é o CPF de Portugal);

– Comprovantes de abertura da sua empresa e documentos constitutivos (e demais documentos que atestem o status atual do seu negócio);

– Conta bancária em Portugal;

– Plano de Negócios (um dos documentos mais importantes, pois é ele que irá “vender” a sua empresa para tentar convencer os analistas a fornecerem o incentivo do governo para novos negócios em Portugal).

Além dos documentos acima, para alguns setores poderão ser exigidas licenças ou autorizações especiais, necessárias para a realização da atividade empresarial. 

Após separar todos os documentos, é preciso preencher alguns formulários (a maioria online) para poder submeter os pedidos para receber o incentivo do governo para novos negócios em Portugal.

FOCOS DOS PROGRAMAS DE INCENTIVO

Alguns setores específicos estão em alta e têm mais chances de conseguir sucesso nos programas de incentivo. São projetos focados em:

– Inovação e Tecnologia;

– Educação;

– Turismo;

– Agricultura e florestas;

– Negócios sustentáveis;

– Atendimento aos idosos e;

– Comércio exterior.

Na área da Inovação e Competitividade, o IAPMEI (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas à Inovação), desenvolve e participa de um conjunto de programas e iniciativas de apoio ao diagnóstico de oportunidades de inovação, à gestão da inovação e ao investimento em I+D+I (Investigação, Desenvolvimento e Inovação). 

Além disso, disponibiliza também informações especializadas sobre incentivos ao investimento e financiamento vocacionados para o apoio à inovação e à competitividade. 

Na área dos Clusters de Competitividade, a fim de estimular e apoiar a emergência e a consolidação de estratégias de eficiência coletiva, o IAPMEI apoia estas redes colaborativas que abrangem fileiras setoriais e promovem cadeias de valor. 

O Instituto ainda promove a articulação dos clusters de competitividade, assegurando a divulgação de informações nacionais e internacionais relevantes para o seu funcionamento.

Visite o site do IAPMEI, conheça todos os programas de incentivo e escolha o que melhor se encaixa para o seu tipo de negócio!

Compartilhe:

Posts Relacionados


O universo das fintechs em Portugal

O número de startups cresceu significativamente no mundo, especialmente as Fintechs em Portugal.  Mas você sabe o que são e Read more

Visto D2 para empreendedores em Portugal: o que é e como adquirir

Se você quer abrir uma empresa em Portugal ou quer trabalhar no país como autônomo, saiba que existe uma possibilidade: Read more

Imposto de Renda em Portugal para brasileiros: saiba como funciona

Quando mudamos de país, é necessário entendermos quais são as novas obrigações e como funciona o pagamento de impostos para Read more

Atlantic Station: o ponto de partida para a internacionalização da sua empresa

O ano de 2011 foi marcante para Portugal. Foi quando o país sofreu uma de suas piores crises, mas também Read more