Trabalho remoto e a oportunidade de morar em Portugal

Tempo estimado de Leitura: 9min

Postado em 21 de outubro de 2022 / , ,
Compartilhe:

Com a pandemia, o trabalho remoto, que antes era pouco comum, passou a se tornar a preferência de muitos. Em Portugal e em todo o mundo, a tendência chegou para ficar e tornou-se não só uma necessidade devido ao período de confinamento, mas também uma opção para quem gosta de viajar e não quer ficar no mesmo lugar por muito tempo.

Sistemas de trabalho flexíveis permitem aos trabalhadores conciliar mais facilmente o tempo com a família, os hobbies e o emprego, o que explica o porquê muitas pessoas decidiram se tornar nômades digitais.

Só em Portugal, mais de um milhão de portugueses estiveram em trabalho remoto no primeiro período de confinamento e Portugal, Espanha e Romênia ocupam o top 3 dos melhores países para trabalhar remotamente (pesquisa Momondo, onde foram analisados 111 países). 

Neste artigo, te ajudamos a entender quais as vantagens do trabalho remoto para quem quer morar em Portugal!

 

O que é um nômade digital?

O conceito de nômade digital, como você já deve suspeitar, vem do estilo de vida nômade, em que não se tem um lugar fixo de moradia.

Ser um nômade digital é ser um profissional que trabalha online e que, por isso, tem como possibilidade trabalhar em qualquer cidade ou país. O principal diferencial de ser um nômade digital é não ter a obrigação de estar presente em um escritório com endereço fixo para sempre. 

Dependendo da sua área de atuação, o único equipamento que você precisa ter em mãos é um computador/celular e acesso a uma boa conexão de internet.

 

Por que Portugal é um bom país para nômades digitais?

Portugal possui um custo de vida acessível, pois é o país com o custo de vida mais baixo da Europa Ocidental. Desde a alimentação ao alojamento, não é preciso gastar uma fortuna para viver bem por lá, especialmente fora dos grandes centros urbanos como Lisboa e Porto.

O clima também é ótimo na maior parte do ano, especialmente do centro ao sul do país e nos arquipélagos. É um país com uma excelente exposição solar durante todo o ano, apesar do inverno poder ser intenso e chuvoso.

O acesso à internet segura de alta velocidade também é um fator de grande relevância na hora de escolher o trabalho remoto e o país ideal. Portugal conta com hotspots WiFi em todo o país, o que torna fácil trabalhar online de qualquer parte.

Por último, mas não menos importante, Portugal é um país com grande quantidade de brasileiros. A adaptação à culinária não é difícil, visto que há várias semelhanças com a culinária brasileira e o idioma favorece muito, pois o português brasileiro é facilmente compreendido pelos portugueses.

 

Vistos 

Existem vários vistos para pessoas que se enquadrem num perfil de empreendedor ou para trabalho remoto, como:

  • Visto D7 (para que tem rendimentos próprios);
  • Visto D4 (visto para estudo);
  • Visto D2 (que se destina aos imigrantes que pretendem abrir um negócio em Portugal e ainda para freelancers e nômades digitais);
  • Golden Visa (a Autorização de Residência para Atividade de Investimento);

Para o visto D7, as opções são um pouco mais restritas em comparação com as aceitas para o visto D2. As situações que mais têm possibilidade de serem aceitas para o pedido são as de vínculo de trabalho comprovado, ou seja, quando um funcionário de uma empresa possui um contrato de trabalho que prevê a possibilidade de trabalho remoto.

O visto de estada temporária é destinado às pessoas que vão se manter em Portugal por um tempo inferior a 12 meses.

O mais novo visto aprovado pelo Governo do país é o visto para procurar emprego em Portugal, criado para facilitar a entrada de imigrantes que pretendam obter uma oportunidade de trabalho. Tem validade inicial de 120 dias, podendo ser renovado por mais 60 dias. Nesse período, o imigrante pode morar legalmente no país e participar de processos seletivos de trabalho.

 

Ofertas de trabalho remoto

Apesar de poder concorrer através dos sites de emprego genéricos, como Net Empregos, Carga de Trabalhos, Expresso Emprego, Sapo Emprego e Indeed, o Linkedin também é uma boa forma de procurar por vagas.

O mais importante é legalizar a sua situação, portanto, é necessário apresentar uma autorização de residência que permita exercer uma atividade profissional, uma promessa ou contrato de trabalho. Se você tiver uma qualificação superior, é aconselhável pedir a equivalência do diploma. Caso não tenha, tudo bem, você ainda poderá encontrar espaço no mercado de trabalho.

Especialize-se, atualize o seu Curriculum Vitae e candidate-se diariamente a novas oportunidades.

 

Impostos

Se você pretende o trabalho remoto em Portugal, pode se perguntar se deve pagar imposto no país.

Em regra, se o indivíduo passar mais de 183 dias em Portugal, torna-se residente fiscal nesse país e, legalmente, deverá pagar os impostos de acordo com as leis portuguesas, mas nem sempre tudo é tão simples e linear.

Em Portugal, o Imposto de Renda chama-se Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS), e o pagamento desse imposto depende de onde está o seu endereço fiscal, isto é, perante às autoridades, onde você mora.

A residência fiscal é o critério principal para determinar o país onde será tributado o Imposto de Renda. Portanto, você pode pagar impostos no país onde vive, mas se tiver residência em mais de um país, isso poderá implicar uma análise mais aprofundada da sua situação. Leia nosso artigo sobre Imposto de Renda em Portugal para brasileiros para tirar dúvidas.

 

Sobre o autor,

Benício Filho – Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente também está concluindo o curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco. Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador dá Palestras & Conteúdo, Sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio fundador da Agência Incandescente, sócio fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal), atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio), além de participar de programas de aceleração como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros. Palestrando desde 2016 sobre temas como Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência, já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Compartilhe:

Posts Relacionados


Saiba tudo sobre o novo visto para procurar trabalho em Portugal

No início de agosto de 2022, o presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou a lei que cria um novo Read more

As Universidades que aceitam o ENEM em Portugal

É cada vez maior o número de estudantes brasileiros que desejam fazer a graduação em Portugal, por conta da facilidade Read more

Golden Visa para brasileiros: o que as estatísticas nos mostram

Não faz muito tempo que nós publicamos aqui, um conteúdo sobre o Visto Gold, ou Golden Visa, que é uma Read more

Requisitos para entrada de brasileiros em Portugal em 2022

Planejamento uma viagem para a Europa? No conteúdo de hoje, vamos te apresentar os principais requisitos para a entrada de Read more