A internacionalização começa pela mente

Tempo estimado de Leitura: 9min

Postado em 14 de novembro de 2022 / , , ,
Compartilhe:

Há quase dez anos trabalho com internacionalização de empresas. Internacionalizamos do Brasil para Portugal, tendo sempre Portugal como porta de entrada para a Europa.

Foram mais de mil reuniões com empresários dos mais diversos setores da economia do Brasil. Do agronegócio à tecnologia da informação. A quantidade de segmentos deixaria muita gente maluca com o número de variáveis.

Apenas de projetos executados, estou falando em mais de cem. Agora, uma coisa posso afirmar com toda a certeza, ninguém acorda pela manhã em um dia lindo de sol e começa a falar: hoje vou internacionalizar minha empresa.

Alguns elementos são essenciais para que uma empresa possa começar uma jornada para o mundo. Os anos de experiência nos ajudaram a perceber o que pode fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso, mas também posso garantir outro ponto: a internacionalização começa pela mente. 

A mudança necessária em relação a forma que fazemos negócios no Brasil para que um negócio realmente aconteça fora do Brasil não é trivial. 

Sempre pergunto para o empresário se ele está disposto a pagar o preço para que a internacionalização seja exitosa. 

Neste artigo, quero percorrer com você alguns elementos que julgo serem essenciais para que a internacionalização não passe de um sonho, mas sim se transforme em um projeto concreto. 

Convido você a vir comigo e juntos percorrermos este caminho.

 

DECISÃO COM O CORAÇÃO PODE TIRAR SUA RAZÃO

O filósofo Sueco, René Descartes, famoso por sua construção sobre a racionalidade, ajudou muito a humanidade a criar um melhor entendimento do que é o pensamento e o foco. 

Uma das suas conclusões foi expressada por meio da seguinte afirmação clássica: Cogito, ergo sum: “Penso, logo existo”. Descartes não acreditava que as informações que recebemos por meio de nossos sentidos são necessariamente corretas.

A questão para isso é simples. Nossos sentidos podem nos trair facilmente. Nosso coração apenas de ser um guia importante pois nos auxilia na tomada de decisão pode estar comprometido com todos os sentimentos que alteram nossa visão sobre a realidade. 

Esta frase que construímos bem perto da Torre de Belém, gera justamente essa confusão. Encantados com as possibilidades que existem em Portugal ligadas ao turismo, qualidade de vida e gastronomia, nos iludimos que apenas por estes pontos já temos condições de internacionalizar

Seria muito bom que apenas por todos os ativos que Portugal representa, pudéssemos iniciar esta jornada, mas a pergunta que faço é:

  • Será mesmo que existe uma oportunidade real de negócio para você em Portugal com sua atual empresa no Brasil?

Aqui, nada de aceitar afirmações sem base de conhecimento sólido. Achar que faz sentido seu produto ou serviço em Portugal é o que descrevi, apenas achismo. 

 

A RAZÃO DOS NÚMEROS

Quando iniciamos as conversas com um empresário que percebeu possibilidades em internacionalizar logo de início, perguntamos a ele por quais razões ele quer fazer isso. 

As respostas podem ser muitas, mas em um pequeno número de casos, existem realmente as condições tanto no empresário como no negócio em começar este processo. 

Claro que mesmo para este grupo que reúne nestes primeiros momentos as condições para internacionalizar não ficamos apenas com nossas observações. Estes são os casos que já de início fazemos o estudo de mercado  Market Fit.

O estudo de aderência de mercado Market Fit, cria as condições para deixarmos de imaginar cenários e começarmos a realmente trabalhar em cima de evidências.

Elas são o que Descartes chamaria de “condições para existir”. Sem uma visão clara do que temos apenas estamos sonhando. 

Como é bom deixar de sonhar e começar a construir algo concreto. Mas não paramos por aqui. O momento em que sabemos se existe aderência do nosso produto ou serviço em Portugal é essencial pois ele muda as rotas do projeto. 

Isso é essencial, pois nem tudo que faz sentido no Brasil, faz sentido em Portugal ou ainda em qualquer outra parte do mundo.  

Uma boa parte dos empresários, acredita que tendo tido sucesso no Brasil isso já está apto para internacionalizar em Portugal. 

Na verdade, aprendizado é sempre aprendizado, mas nada garante que fora do Brasil as respostas que temos as questões aqui serão as mesmas lá. 

 

OS ERROS MAIS COMUNS NO PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO

Alguns erros no processo de internacionalização nascem justamente da não observância dos desafios ou da redução dos mesmos. 

Um destes erros é, por exemplo, não ter o processo de internacionalização como essencial. Quando algo é essencial dentro da empresa os próprios fundadores estão envolvidos. Não se delega o que é essencial. 

Outro é querer adotar como início dos trabalhos uma equipe brasileira em Portugal. Respeitar a cultura local é essencial. Recentemente, escrevi sobre como é o dia a dia de trabalho com uma equipe portuguesa.

Subestimar os desafios pode ser seu maior erro. Outro ponto muito importante é não entender o regime fiscal. Em Portugal como em toda a Europa os lucros são taxados. E aí como fica sua contabilidade?

Queremos apoiá-lo neste processo, mas esteja atento com sua mente ao que é realmente importante. 

 

COMECE PELA MENTE E MUDE SUA VIDA 

Sua mente é seu guia. Claro que não devemos deixar de lado nossos sentimentos. Mas não agir por impulso ou por achismos é essencial quando estamos falando em algo de natureza empresarial.

A Atlantic Hub construiu ao longo dos anos, importante base de conhecimento para apoiá-lo. Isso não é trivial. 

Podemos estar com você em quase todos os momentos, mas para isso, o primeiro passo precisa ser dado com clareza.

Nosso estudo de mercado é este primeiro passo! 

Estudar efetivamente se existe uma oportunidade para sua empresa em Portugal é o ponto que acreditamos ser mais assertivo. 

Comece hoje mesmo estudando seu mercado conosco e começamos corretamente esta nova fase da sua empresa e da sua vida. 

Dúvidas sempre existem. Marque um momento comigo e vamos juntos conversar para alinhar os próximos passos. 

Sobre o autor,

Benício Filho – Formado em eletrônica, graduado em Teologia pela PUC SP, com MBA pela FGV em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pós-graduado em Vendas pelo Instituto Venda Mais, Mestrando pela Universidade Metodista de São Paulo na área de Educação e pós-graduado em Psicanálise pelo Instituto Kadmon de Psicanálise. Atualmente também está concluindo o curso de bacharelado em Filosofia pela universidade Salesiana Dom Bosco. Atua no mercado de tecnologia desde 1998. Fundador do Grupo Ravel de Tecnologia, Cofundador dá Palestras & Conteúdo, Sócio da Core Angels (Fundo de Investimento Internacional para Startups), sócio fundador da Agência Incandescente, sócio fundador do Conexão Europa e da Atlantic Hub (Empresa de Internacionalização de Negócios em Portugal), atua também como Mentor e Investidor Anjo de inúmeras Startups (onde possui cerca de 30 Startups em seu Portfólio), além de participar de programas de aceleração como SEBRAE Capital Empreendedor, SEBRAE Like a Boss, Inovativa (Governo Federal) entre outros. Palestrando desde 2016 sobre temas como Cultura de Inovação, Cultura de Startups, Liderança, Empreendedorismo, Vendas, Espiritualidade e Essência, já esteve presente em mais de 230 eventos (número atualizado em dezembro de 2020). É conselheiro do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), bem como em outras empresas e associações. Lançou em dezembro de 2019 o seu primeiro livro “Vidas Ressignificadas” e em dezembro de 2020 “Do Caos ao Recomeço”.

Compartilhe:

Posts Relacionados


Levando brasileiros para Portugal

  Pode parecer arrogância esta frase, mas quando o assunto é levar brasileiros para Portugal, com interesse em empreender na Read more

Missão Real State, Vale do Paraíba conectado com Portugal

No último mês de junho de 2022, a Atlantic Hub realizou a missão Real State, com forte presença do setor Read more

Atlantic Connection 2 – Formas de morar em Portugal

Um dos painéis mais esperados do Atlantic Connection 2022, que será apresentado por Flávio Martin, Fundador e CEO do Nacionalidade Read more

Atlantic Connection 1 – Negócios em Portugal

O segundo semestre do ano já começou e, com ele, vem chegando o tão aguardado Atlantic Connection, evento criado pela Read more